quarta-feira, 10 de setembro de 2008

A FRUTA NÃO CAI LONGE DO PÉ


Assisti "A culpa é do Fidel".

Como sempre, me sensibilizo muito com tudo o que envolve a América Latina e é tratado de maneira delicada e poética, como neste caso. O filme se passa na França e a protagonista, uma menina de 9 anos, é francesa, filha de pai espanhol. Porém é o cenário político dos anos 70, no Chile, que transforma a vidinha dela.

De repente a casa confortável transforma-se em um apartamento apertado, as comidas ficam esquisitas, a aula de catecismo no colégio de freiras é inadequada, e por aí vai... tudo isso porque os pais decidem mudar de vida, abraçando a causa chilena, apoiando Salvador Allende. Na visão dela, tornam-se "barbudos".

O tecido xadrez, que é o mesmo da bermuda do menino e da saia da menina, que me fazem imaginar a origem das roupas, ou o balanço de madeira com cordas, entre outros, são detalhes que me tocam.

E para arrematar, a direção do filme é de alguém chamado Julie Gavras. O sobrenome explica tudo. E justifica o título deste post.

6 comentários:

Carolina disse...

Hummm filha de Costa-Gavras, Costinha é... é filha, né?
Deve ser muito bom este filme.
Boa dica!
Valeu.
bjos

ale disse...

É Carol, é filha do cara. Tá no sangue. Tá passando só no AeroGuion. Bj

EvE disse...

Aiiii...to super pra ver esse filme! Me falarm tri bem dele! O outro filme q me falaram é Meu irmão filho único (acho q é isso)....bjussss

Annix disse...

Poo, quero ver! Vou atrás!

venuss disse...

nada a ver com filme: bom o almocinho chuvoso do Ventura, né?

ale disse...

Sim, venuss, delícia almoçar lá. Aliás, comi muuuito e ainda arrematei com morangos e merengues au chocolat! Uau! Nosso próximo (com Eva) pode ser lá. Que tal? Bj